quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Como escolher Fundos de Ações


Algumas informações e critérios a olhar na hora de escolher um Fundo de Ações.




O que são Fundos de Ações

 

 São Fundos que aplicam no mínimo 67% do seu patrimônio liquido em Ações,  bônus ou recibos de subscrição de ações, cotas de fundos de ações ou fundos de índice.
 
Os Fundos de Ações são para longo prazo (mínimo de 5 anos, mas o ideal são mais de 10 anos),   eles tem alta volatilidade, muitos  deles apresenta rentabilidade negativa em algum ano, é normal, faz parte da renda variável.

Também existem varias estratégias dentro dos Fundos de Ações.






Alguns tipos de Estratégia utilizada nos Fundos de Ações 

 

 Dividendos - se baseia em empresas que pagam dividendos com boa previsibilidade, boa geração de caixa,  bons lucros, que possam crescer de maneira a pagar mais dividendos no futuro e ainda tenha um ganho de capital com valorização das ações.

  Essas são ações consideradas mais defensivas pois geralmente caiem menos em períodos piores da bolsa (mas isso não quer dizer que não tenham anos de rentabilidade negativa), também crescem em teoria não tão rápido, logo são menos voláteis.

 Os dividendos das ações são reinvestidos pelo  fundo normalmente para comprar novas ações.


 Valor  - se baseia na compra de ações com bons fundamentos, que estejam descontadas, ou seja com seu preço menor do que seu valor intrínseco (esse valor tem de ser calculados através de critérios fundamentalistas), e assim conseguir um rendimento com a valorização da ação.

 Esta estratégia é para o longo prazo, uma ação descontada pode demorar 1 ou 2 anos, ou mais, ate  o preço chegar no seu valor intrínseco.


 Fundamentalista -  é uma estratégia de longo prazo que visa escolher empresas através do critérios fundamentalistas, de maneira a encontrar as boas empresas (sólidas, saudáveis e lucrativas).


 Small Mid - tem como objetivo comprar ações com grande potencial de crescimento no futuro e rentabilização, estas ações  são normalmente mais voláteis, logo em períodos bons tendem a crescer mais, mas também em periodo maus tendem a ter uma rentabilidade pior (muitas vezes bem negativa).






Para quem são os Fundos de Ações



  São Fundos de Ações para pessoas que não tem conhecimento profundo do mercado de Ações, nem tempo para acompanhar o mercado de Ações.

 Sendo que essas pessoas querem tentar ter um retorno acima do Índice Ibovespa. 

 São Fundos de alta volatilidade, para investidores que não se preocupam  com a volatilidade, é provável que  o Fundo de Ações tenha uma rentabilidade bem negativa em algum ano, faz parte da característica das ações.

  Por exemplo se o Ibovespa teve -20% no ano de rentabilidade , se o Fundo tiver "apenas" -10% no ano é uma excelente rentabilidade.

 Para investir em Fundos de Ações é preciso saber escolher, através de uma analise profunda,  tem os bons  Fundos de Ações bem geridos que no longo prazo  rendem muito mais do que Ibovespa e tem os maus fundos de Ações que no longo prazo rendem menos do que o Ibovespa,

 Fundos de Ações são para o  longo prazo, mínimo de 5 anos mas o ideal é ficar pelo menos 10 anos investido.






Critérios na escolha de um Fundo de Ações

 

 Gestor - para saber se confia e vê qualidade no seu gestor, afinal seu rendimento no longo prazo, vai depender da sua gestão, é necessário analisar seu perfil, currículo, seu percurso profissional, e saber se teve histórico de bons  resultados no passado.


Estratégia - é necessário saber se concorda com a estratégia utilizada e se ela se adequa ao seu perfil, e aquilo que é melhor para si.



Devera bater o seu Benchmark em pelo 66% dos anos e dos meses  - para estar num Fundo de Ações porque no longo prazo voce espera um retorno maior do que o Benchmark, (em muitos caos é o Índice IBOVESPA).

  Melhor olhar primeiro o Histórico dos Anos, os anos desde a criação do fundo ele deve bater pelo menos em 66%  seu Benchmark, ou seja um fundo com 3 anos devera ter pelos menos 2 anos acima do Benchmark.

  Depois para complementar a informação deverá olhar os meses acima do Benchmark que deverá ser de 66%, ou seja um fundo com 3 anos (36 meses) deverá ter 24 meses acima do seu Benchmark.



  Não escolher os melhores Fundos do Ano Passado - o motivo é bem simples, se ele teve uma performance tão boa no ano passado suas ações devem estar muito valorizadas (talvez ate acima do valor intrínseco) é bem provável que ele tenha uma performance bem pior esse ano, é muito raro um fundo ser um dos melhores durante 2 anos seguidos. Mas calma esses fundos que rendem bem geralmente são bons Fundos de Ações, convém ter debaixo de olho não para o próximo ano mas para daqui a 2 ou 3 anos.

  Exemplo se quer um fundo de ações para 2017, não olhe os melhores Fundos de Ações de 2016, olhe os melhores fundos de Ações de 2015, 2014 ou 2013 é analise ele através desses critérios e veja como ele teve sua rentabilidade ao longo desses anos todos, e quantos anos e meses nesse periodo rendeu mais do que o IBOVESPA.





Como gerenciar o Fundo de Ações na sua Carteira de Investimentos

 

  É muito importante que voce faça alocação de ativos, pelo menos 1 vez por ano, mas pode ser a cada 3 ou 6 meses, fazer rebalanceamento da carteira, através de novos aportes. 
 
 Sempre que este fundo tiver para trás, ou com rentabilidade negativa, voce deve aportar dinheiro nele, assim aumentara a rentabilidade quando o fundo subir.

Vejamos o seguinte exemplo:

Colocou 20 000  reais no primeiro ano rendeu -30% 

dinheiro = 20 000 x (1-0,30) = 14 000 reais

No segundo ano rendeu 30%

dinheiro = 14 000 reais x (1+ 0,30) = 18 200 reais 

Sua rentabilidade total

rentabilidade = ((18 200 / 20 000)-1) x100 = -9%



Agora com dinheiro Aportado

Colocou 10 000 reais no primeiro ano rendeu  -30%

dinheiro = 10 000 x (1-0,30) = 7 000

Aos 7 000 aportou mais 10 000 reias ficou com 17 000 reais

7 000 + 10 000 = 17 000 reais

No segundo ano rendeu 30%

dinheiro = 17 000 x (1 + 0,30)  = 22 100 reais

 sua rentabilidade total

rentabilidade = (22 100 / 20 000) -1) x 100 = 10,5 %

  O novo aporte aporte no final do primeiro ano, transformou uma rentabilidade  total negativa (-9%) para uma rentabilidade total positiva (10,5%). 






Quando Sair de um Fundo de Ações

 

 Quando tiver 3 anos seguidos abaixo do seu Benchmark - Se o Fundo em 3 anos seguidos não bater o Benchmark (geralmente o índice IBOVESPA) é porque o gestor não esta fazendo um bom trabalho e voce deve encontrar um gestor que faça um melhor trabalho.

 Lembrando é preciso ser paciente é dar muitas oportunidades ao Fundo de Ações, uma vez que é um investimento para longo prazo, se um fundo rendeu mal esse ano, e bem possível que no próximo ano renda muito bem, uma vez que as suas ações podem estar descontadas em relação ao seu valor intrínseco e  tenham muito potencial de valorização no próximo ano.



Lembrando que é apenas minha opinião pessoal, não é uma recomendação.







Aviso: Este blog é um lugar onde eu partilho a minha opinião e minha visão do mercado, os exemplos que aqui expostos são apenas didáticos e ilustrativos, este blog não recomenda ninguém a comprar/vender/manter Ações, Fundos Imobiliários, ou qualquer outro produto financeiro, a decisão e a responsabilidade do investimento é sua, deverá estudar e  aprender máximo de educação financeira para tomar boas escolhas.









8 comentários:

  1. Eu tenho questionamentos sobre fundos de investimento e ações.
    Mas vou falar especificamente sobre fundo de ações:
    O Banco do Brasil tem alguns fundos de ações e esses são considerados como investimentos de médio/longo prazo. Ao meu ver é possível sim ter uma rentabilidade bem supereior a investimentos em renda fixa investindo dinheiro nesses fundos a curto prazo, coisa de 1 a 3 meses mais ou menos, dependendo das ações envolvidas, já que esse investimento não tem carência.

    Com relação a hora de tirar o dinheiro acho que devemos levar em consideração o teto que imaginamos que algumas ações podem chegar, apesar que para leigos é mais dificil fazer um prognóstico disso.
    Já ví também criticas com relação a esses fundos pois seria mais fácil, ágil e barato investir diretamente na bolsa.
    Enfim não sou especialista, mas acho que para curto prazo esse investimento pode trazer bom retorno em comparação com renda fixa, apesar dos descontos sobre o lucro e por fim tem também a declaração no imposto de renda que dá um certo trabalho caso sejam realizadas muitas movimentaçãoes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vou tentar tirar as suas duvidas

      Os fundos de Ações são investimentos para longo prazo (pelo menos 5 anos), isto porque são muito voláteis (tanto podem subir muito, como descer muito ).

      Se olhar a lamina de alguns fundos de ações, percebe que em alguns meses ele sobe 8% mas noutro desce 8%

      Se investir 100 000 reais no Fundo de Ações, e deixar apenas 1 mês aplicado, devido a sua volatilidade tanto pode ter 108 000 reais no final do mês como 92 000 (ou seja podia perder muito dinheiro), então voce terá de contar com a sorte, quanto mais anos voce deixa aplicado menor é a chance de perder dinheiro, é essa a lógica de ser para longo prazo

      Enquanto que na renda fixa (no tesouro Selic) teria praticamente de certeza aproximadamente 100 766 reais (valor Bruto, juro 9,14% ao ano), valor descontando Imposto de Renda a volta de 100 575 reais , por isso se usa o tesouro Selic para o curto prazo, para não perder dinheiro.

      Os Fundos de Ações para quem tem apenas 5 mil reais, acabam sendo uma alternativa, mais barata do que pagar o custo da corretagem das compras de ações.

      Já para quem tem 20 mil reais já consegue montar uma carteira de ações, ai o custo da corretagem já fica menor do que o custo de taxa administração dos fundos de ações.

      Como disse voce ainda não tem experiência, nem tem ainda muito conhecimento, então entrar no mercado de ações montando uma carteira sem conhecimento, tem muitas chances de perder muito dinheiro, tem muitos casos assim.

      Meu foco investir para o longo prazo, através de uma analise fundamentalista e para isso tenho estudar muito e analisar as empresas, mercado de ações não é fácil, se não todo o mundo ganhava dinheiro.

      Estude muito, pelo menos 1 ano, aprenda como funciona o mundo das ações, antes de se arriscar por conta própria.

      espero ter respondido as suas duvidas

      Abraço

      Excluir
    2. Obrigado pela atenção em responder.
      Realmente o mundo das ações é muito volátil. Até por isso quem parte para essa área tem que ter sangue frio em alguns momentos.
      Com relação a resgatar o dinheiro em pouco tempo penso o seguinte:

      Se você está acompanhando a valorização do dinheiro investido, viu que ouvi uma sequência de altas e com isso já obteve um rendimento que mesmo descontado o imposto é bem maior que qualquer aplicação de RF, você retira o dinheiro deixando ele livre para outro uso e já com certo lucro.
      Isso pode te dar uma rentabilidade menor que no longo prazo, mas ainda sim pode ser um bom negócio ao meu ver.

      Excluir
    3. Obrigado pelo seu comentário.

      O mundo das ações é super volátil, há ações que num dia caiem 10% ou ate em alguns casos excepcionais 20%, as vezes também acontece de subir isso mas mais raro.

      Como disse realmente é preciso ter muito sangue frio em alguns momentos, não é a toa, que muitos livros de analise fundamentalista além de trabalharem a analise e a escolha das ações, também trabalham e dão muito foco na parte psicologia, comportamental do sangue frio.

      Benjamin Graham o criador do investimento em valor vazia isso, ele escolhia ações com preço descontadas em relação ao seu valor (e aos seus fundamentos) comprava essa ação espera se valorizar (20% ou mais) depois vendia, só que isso não acontece de uma hora para a outra, as vezes demora um ano ou dois ou ate mais.

      Tem o livro "o Investidor inteligente - de Benjamin Graham" que é considerado melhor livro de investimento do mundo, tem mais de 600 paginas mas vale muito a pena ler, voce vai ficar com boa ideia de como funciona o mundo das ações e dos investimentos, é uma boa base para começar a aprender.

      Excluir
  2. Fundo de ações foi um dos meus maiores erros, meu atrimônio pouco cresceu com essa modalidade. taxa de administração atrapalham muito rendimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. neste últimos anos (desde 2010 ate 2016) o índice IBOVESPA que é formado pelas maiores ações, com mais volume negociado, esse índice caiu muito, o que não ajuda nada os fundos de ações (já que são formados por ações), só em 2017 que o Índice Ibovespa esta subindo bem, ate ao momento.

      Em alguns casos a taxa de administração fica pesada quando o fundo tem vários anos de má performance.

      É preciso saber escolher o Fundo de Ações certo, tenho a certeza que nesse mesmo periodo em que voce investiu houve fundos de ações que já tiveram excelente rendimento, se tivesse escolhido esse fundo teria se dado bem, (na lamina a rentabilidade já vem descontada as taxas de administração e performance)

      Para quem tem pouco conhecimento sobre ações é perigoso montar a própria carteira de ações com muito dinheiro e com grande percentagem do patrimônio, pode levar a grandes perdas.

      Agora para quem já percebe bastante do mercado de ações sabe analisar as empresas, tem tempo para acompanhar os relatórios, os avisos, os balanços das empresas, tem algum dinheiro para começar, tem visão longo prazo (pode ficar vários anos investido), ai é ótimo montar própria carteira de ações, porque não paga taxas de administração e performance, e ainda tem isenção de imposto de renda para vendas até 20 mil reais por mês.

      O importante cada investidor escolha o produto financeiro que mais se adequa ao seu conhecimento, prazo, dinheiro, e perfil de volatilidade.

      Excluir
  3. Cara gostei do post, pois estava lendo laminas de fundos de investimento e uns dos critérios que supostamente coloquei na minha cabeça seria esse de que se o fundo está bem, basta apostar nele, mas pelo visto é bem mais complexo que isso rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário

      Principalmente nos Fundo de Ações que são muito voláteis, rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

      Um fundo de Ações pode ser um dos melhores do ano passado, e no ano a seguir ter um desempenho ruim, muito frequente acontecer isso, uma vez que as ações dentro dele já podem estar valorizadas acima do seu valor intrínseco.

      Penso que estes critérios reduzem a margem de erro, porque escolhe Fundos de Ações com longo histórico de sucesso de vários anos, e principalmente se aportar sempre que o fundo tiver rentabilidade negativa, terá maior sucesso no longo prazo porque é possível que as ações dentro dele vão estar mais baratas.

      Abraço e bons investimentos

      Excluir